Visitante

Olá visitante. Cadastre-se | Entre | Esqueci minha senha

OK Esqueci minha senha


Você está em: Sobrenatural.Org -> Matérias Especiais -> A Maçonaria e Suas Origens


Matérias - Enviado dia 5 de Abril de 2011

A Maçonaria e Suas Origens

Em que ponto, e de que forma, a história da Maçonaria se mistura (ou se foi feito misturar) com a dos construtores medievais? E qual o real significado dos sinais e símbolos adotados por ela?...



Apesar de haverem inúmeros relatos a respeito da Maçonaria, muitos historiadores costumam associar sua origem aos pedreiros medievais. Para os interessados no assunto pode parecer frustrante, mas, não há indícios confiáveis que validem essa premissa. Muitas das fontes de informação que associam a Maçonaria a essa classe de construtores são narrativas que se limitam à uma determinada região, não representando um todo, e sim casos isolados que não devem ser entendidos como uma conclusão unânime; até porque, muitas dessas narrativas têm o “aval” da Igreja Católica, o que, de uma certa forma, compromete a credibilidade desses documentos. Da mesma forma, uma pesquisa séria e aprofundada no assunto pode levar o leitor a concluir que não se encontra referências que justifiquem os ditos sinais, juramentos, o corporativismo ou, até mesmo, os “segredos” atribuídos aos pedreiros dessa época.

Assim sendo, fica no ar as seguintes questões: “em que ponto, e de que forma, a história da Maçonaria se mistura (ou se foi feito misturar) com a dos construtores medievais?” e “qual o real significado dos sinais e símbolos adotados por ela?”

Para que se possa entender a Maçonaria e sua trajetória, é necessário mencionar os Cavaleiros Templários e os Cavaleiros Hospitalários. Havia rivalidade entre ambas as Ordens. Tanto os Templários quanto os Hospitalários seguiam um complexo regulamento interno que, mantido em sigilo durante a Idade Média, havia sido elaborado por Bernardo de Clairvaux.  Hoje se sabe que os Templários, Ordem criada e reconhecida em 1185, faziam voto de castidade (voto que era garantido pelo uso permanente de uma ceroula tecida em pele de carneiro, proibição dos banhos e da visualização da própria nudez), voto de pobreza e de auxílio mútuo, doava todas as suas posses para a Ordem, além de ser subordinado ao Papa, única autoridade acima do Grão Mestre (o mais alto grau dentro da Ordem). Durante o período das Cruzadas, as ruínas do Templo de Salomão serviram a sede para as reuniões da Ordem dos Templários. Foi neste período que a Ordem somou a seu tesouro muito do que era conquistado, tornando-se uma dentre as mais sólidas forças econômicas de sua época. Em 1305, após os mulçumanos terem reconquistado a Terra Santa, a Ordem dos Templários e a Ordem dos Hospitalários estabeleceram-se no Chipre. Foi nessa ocasião que o rei da França Felipe de Valois, ou, simplesmente, “Felipe, o Belo”, arquitetou um plano para se apoderar da enorme riqueza dos Templários e, assim, “angariar fundos” para seu projeto de expansão territorial sobre a Inglaterra. Para isso Felipe contou com o auxílio do Papa Clemente V, Bernard de Goth, que sugeriu unificar as duas Ordens rivais, ou subordinar todos os Hospitalários. Felipe, então, convocou os Grãos Mestres para um encontro em Paris. O Grão Mestre dos Hospitalários se ausentou desse encontro. Jacques De Molay, Grão Mestre dos Templários compareceu ao encontro e apresentou dois documentos: uma carta explicando os motivos e diferenças que considerava importantes para que se mantivesse a Ordem Templária e a Ordem Hospitalaria como duas ordens distintas. 

Enquanto De Molay permanecia em Paris, aguardando um parecer do rei Felipe sobre os dois documentos que lhe apresentara, o rei colocava em prática seu plano de aprisionar, de uma só vez, todos os Cavaleiros Templários: enviou cartas lacradas aos líderes políticos e religiosos locais com ordens expressas de só abrir aquelas cartas em 12 de setembro de 1307. Foi em 13 de setembro de 1307 que 15 mil homens foram aprisionados. As acusações da Inquisição, evidentemente falsas, iam da profanação de objetos sagrados até a pederastia. Dessa forma, naquela data os Templários foram passados à condição de hereges, e sofreram terríveis torturas ao longo dos anos que se seguiram: muitos tiveram, ainda vivos, seus órgãos internos arrancados; outros foram queimados nas “santas” fogueiras. O próprio De Molay foi torturado durante sete longos anos, e quando lhe ofereceram uma morte rápida e indolor em troca da confissão de suas heresias, De Molay negou ser o criminoso de que era acusado ser. Foi imediatamente condenado à fogueira. E, por decreto papal, toda a fortuna dos Templários foi transferida para a Ordem dos Hospitalários. Isto levou os Templários remanescentes a se reestruturar a fim de resistir, ainda que clandestinamente, para isso, passaram a conceder iniciação à Ordem, após uma criteriosa avaliação qualquer um que tivesse potencial e compartilhassem do mesmo injusto desafeto por parte da Igreja Católica. Esses iniciados eram, em geral, os alquimistas, os filósofos, os pensadores, os rosacruzes, entre outros. Os remanescentes da Ordem dos Templários acabaram por se tornar um grupo de homens com experiências diversificadas e que desejavam continuar praticando seus conhecimentos, sem que fossem castigados pela Santa Fé. 

Em 1381, houve uma revolta de camponeses que abalou a Inglaterra. Essa revolta tinha como alvo os representantes do papado, da monarquia francesa na corte britânica e a Ordem dos Hspitalários. Liderados por um homem chamado Wat Tyler, esse grupo de camponeses destruiu uma boa parte das construções dos Hospitalários, preservando, porém, a principal edificação Templária na Inglaterra, a igreja da Rua Fleet, consagrada em 1185. 

Referência bibliográfica:
Nascidos do Sangue – Os Segredos Perdidos da Maçonaria (John J. Robinson).


Avalie Comente Marque como Favorito Recomende
Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br

Opiniões

5 Comentário(s).

Mostrando Opiniões
  • joão raimundo bezerra lima

    joão raimundo bezerra lima | 4 de Novembro de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    3 leitores gostaram da opinião | 1 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    Gostei demais da matéria e de todos os comentários,que bom se todos fossem em busca do conhecimento, dessa forma só elevaríamos a qualidade do site.Parabéns ao autor da matéria e a todos que a comentaram,nem tudo está perdido, coragem vamos lá!

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • wagner

    wagner | 10 de Abril de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    1 leitores gostaram da opinião | 2 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    gostei...

    parabens pela materia!

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • Lucas Lott

    Lucas Lott | 8 de Abril de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    2 leitores gostaram da opinião | 0 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    Boa matéria Fábio , além da ordem Maçonica ainda há outras "irmandades" ligadas a amçonaria como a ordem DeMolay e a ordem das filhas de Jó , porém ressaltando o que o Neto disse falata falar qual a ligação dos pedreiros medievais com a maçonaria .Obs: A maçonaria teve orgiem na frança com os franco - maçons .

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • Fábio Lafaiete

    Fábio Lafaiete | 8 de Abril de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    2 leitores gostaram da opinião | 2 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    Prezado F. Neto, boa tarde.
    Agradeço que tenha lido meu artigo; e agradeço mais ainda que tenha exposto sua opinião, a qual abracei como uma crítica construtiva. Fico muito feliz em ver que, cada vez mais, as pessoas estão buscando informações sobre a Maçonaria (no passado isso não acontecia com a mesma freqüência, o preconceito e a ignorância sufocavam a sede pelo conhecimento, e o resultados era o ataque sistemático e desastroso contra essa instituição tão fascinante que é a Maçonaria). Um dos pontos positivos da Internet é justamente a democratização do saber, é o acesso indiscriminado a todo tipo de assunto. Você demonstra ter o conhecimento básico, necessário para que se possam entender os rituais, sinais a iniciação progressiva e gradual da Maçonaria.
    Pois bem, o artigo que eu escrevi foi uma resposta a muitos conteúdos (encontrados, facilmente, nos topos das listas de pesquisas do Google, Yahoo, Bing, etc.) que atribuem, erroneamente, a origem da Maçonaria a grupos de pedreiros. Essa elite de construtores compõe um período posterior ao surgimento da Maçonaria: eram os franco-maçons, os pedreiros livres. Esse período, inclusive, é posterior ao ingresso dos rosa-cruzes na Ordem; e, os conhecimentos que você menciona em seu comentário, bem como outros que você não mencionou, são fruto dessa influência da Fraternidade Rosa Cruz. Entenda que não limitei a origem da Maçonaria que conhecemos hoje aos remanescentes da Ordem dos Cavaleiros Templários: a trajetória dela é, infinitamente, mais rica do que isso. Por outro lado, se eu fosse estender o assunto passando pelo ponto que você questionou, eu teria material para publicar um livro, pois não caberia tudo em um simples artigo.
    Mas, agradeço, mais uma vez, o seu comentário e informo que já estou preparando um material referente a esse período. Peço que fique à vontade para expor suas opiniões sobre o material que eu publico. Acredito que a crítica fortalece e melhora, mais e mais, o ser humano.
    Um abraço. Sucesso para você.


    Atenciosamente,
    Fábio Lafaiete.
































































    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • F. Neto

    F. Neto | 5 de Abril de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    2 leitores gostaram da opinião | 0 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    olá Fábio ótima matéria...
    Porém vc não falou nada sobre os pedreiros medievais nem sua relação com a maçonaria.
    Bom para começar os pedreiros medievais constituiam-se de um celeto grupo de "artesões" que dominavam as técnicas para CORTAR BLOCOS DE PEDRA DE GRANDE PORTE. Por execercer este ofício eles se reuniam no interior de cavernas e permaneciam como uma ordem fechada e seus conhecimentos eram passados de forma controlada entre os membros e novos membros.
    OS PEDREIROS MEDIEVAIS ERAM EM SUA GRANDE MAIORIA REMNESCENTES DOS TEMPLARIOS, POIS NAS CAVERNAS EM QUE SE REUNIAM PARA EXERCER SEU OFÍCIO FORAM ENCONTRADOS SINAIS E SIMBOLOS DESTA ORDEM. OUTRO PONTO EM COMUM ERA FORMA DE ACEITAÇÃO DE NOVOS MEMBROS.
    MAS O QUE MAIS OS DEFINE COMO REMANESCETE DOS TEMPLARIOS ERAM OS CONHECIMENTOS PARA CORTAR BLOCOS ENORMES DE PEDRA. TAIS MÉTODOS FORAM OBTIDOS DURANTE AS CRUZADAS NO ORIENTE MÉDIO, E SE ASSEMELHAM AS TÉCNICAS USADAS PELO EGIPCIOS.
    Assim, não restam dúvidas quanto a sua origem.

    a matéria está ótima, porém incompleta.

    abraço Fábio.

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário




Comente

Somente usuários logados podem enviar opiniões...

Você já é um usuário cadastrado no site Sobrenatural.Org? Se sim, faça seu login abaixo. Caso contrário, clique aqui para efetuar o cadastro.

QUEM ENVIOU ESTE CONTEÚDO:

Fábio Lafaiete

Fábio Lafaiete

Não tenho religião, mas gosto de estudar os costumes e rituais de cada uma. Sou apaixonado por livros (gosto que herdei de meu pai). Gosto de ler, de me informar, de discutir sobre vários assuntos. Acredito que o conhecimento é algo que não nos pode ser t


NOSSO CANAL NO YOUTUBE


NOSSO BLOG



PUBLICIDADE

PRODUTOS DA LOJA SOBRENATURAL

DIRETO AO ASSUNTO

INTERATIVAIDADE

http://bs.serving-sys.com/BurstingPipe/adServer.bs?cn=tf&c=19&mc=imp&pli=8942288&PluID=0&ord=[timestamp]&rtu=-1