Visitante

Olá visitante. Cadastre-se | Entre | Esqueci minha senha

OK Esqueci minha senha


Você está em: Sobrenatural.Org -> Matérias Especiais -> Curiosidades Gerais sobre os Rolos do Mar Morto e Nag Hammadi


Matérias - Enviado dia 18 de Fevereiro de 2003

Curiosidades Gerais sobre os Rolos do Mar Morto e Nag Hammadi

Verifica-se que os manuscritos foram encontrados entre 1947 e 1956 , e foram na sua maioria, escritos antes da era cristã e guardados em rolos, dentro de vasilhas de barro. Só alguns foram redigidos depois da morte de Jesus. A maior parte dos manuscritos



Verifica-se que os manuscritos foram encontrados entre 1947 e 1956 , e foram na sua maioria, escritos antes da era cristã e guardados em rolos, dentro de vasilhas de barro. Só alguns foram redigidos depois da morte de Jesus. A maior parte dos manuscritos do Mar Morto foram escritos com tinta sobre pele de carneiro.

A língua usada nos manuscritos é o aramaico, uma língua morta. No trabalho de tradução recorre-se ao computador, que dispensa o manuseio (e a consequente deterioração) das peças originais. As dificuldades são muitas. Para se formar um rolo é preciso juntar-se grande número de fragmentos, porque as "folhas" originais estão ressequidas e partidas
A crescente ansiedade dos estudiosos bíblico relaciona-se com a desejada prova da ligação de Jesus à Ordem dos Essênios, particularmente depois dos 13 anos, a identificação histórica de Jesus e a confirmação da dependência do Novo Testamento desses manuscritos. A sua divulgação tem sido dificultada por razões não exclusivamente técnicas.
O ano originalmente combinado para a divulgação do conteúdo dos manuscritos era 1970. Depois, os israelitas prometeram a sua publicação para 1997. As justificações para esta demora são essencialmente três:
1. Conteúdo espectacular para a fé judaico-cristã, abalando eventualmente as estruturas hierárquicas religiosas. O escritor americano Edmund Wilson fundamentava esta hipótese referindo a conhecida tentativa de minimizar a importância dos manuscritos.
2. Interesse das várias universidades (israelitas, francesas, americanas e inglesas) em monopolizar o estudo destes documentos.
3. Dificuldades financeiras.

Os Manuscritos do Mar Morto são agora internacionalmente reconhecido como leitura essencial na tentativa para compreender Jesus como um ser humano. Eles estão iluminando nossa compreensão de como e em que forma Jesus é diferente ou parecido ao Essênios. Nós temos muitos para ponderar; por exemplo; Jesus esteve ao não no Qumran dos Essênios vivendo no deserto de Judéia.

A coleção é grande, bastando para provar a assertiva o fato que da Bíblia Hebraica foram encontrados restos de todos os livros com exceção única do livro de Ester. Segundo a sua natureza os manuscritos podem ser divididos em 4 espécies: os bíblicos, os apócrifos, comentários e os livros da comunidade - comunidade ou seita, pois não constituíam outra coisa os originais proprietários dos mesmos.

Depois de provada a autenticidade dos pergaminhos, a primeira questão focalizada foi a da sua época e... até hoje não chegaram a um acordo. Um pedaço de linho encontrado em uma cova foi submetido, pelo professor W. F. Libby, do Instituto para estudos Nucleares da Universidade de Chicago, ao método carbono 14, e a data estabelecida foi a do ano 33, com uma aproximação de 200 anos, quer dizer, um período situado entre o ano 187 AC e 233 de nossa Era.

Muito embora este resultado não estabelecesse uma data exata para os manuscritos, indicava entretanto um período histórico geral, que apoiado principalmente em Flávio José, historiador do primeiro século, e auxiliado por outros elementos, como o achado de moedas de diferentes períodos e o estudo do conteúdo dos próprios manuscritos, deram aos estudiosos do assunto maior possibilidade de bem situar o problema.

No total, são recuperados, em 11 grutas de Qumran, 11 manuscritos mais ou menos completos e milhares de fragmentos de mais de 800 manuscritos em pergaminho e papiro. Escritos em hebraico, aramaico e grego, cerca de 225 manuscritos são cópias de livros bíblicos, sendo o restante livros apócrifos.

A historicidade dos evangelhos: O primeiro Evangelho a ser escrito teria sido o de Marcos, por volta do ano 42 d.C., quando ainda estavam vivas as testemunhas oculares dos eventos ali narrados. Logo em seguida, e antes do ano 50, foi escrito o Evangelho de Mateus, com um texto um pouco mais longo que o de Marcos. Pelo ano 62 d.C., o mais tardar, Lucas escreve a sua díade: o Evangelho e os Atos dos Apóstolos, talvez em defesa de Paulo que estava preso em Roma. Alguns acreditam que antes mesmo dos anos 70, João teria escrito o seu Evangelho, que contém uma elaboração teológica muito maior que os outros. A questão central está em que com estas recentes descobertas, podemos com muita segurança, ao menos para os sinóticos, colocar a data de composição dos Evangelhos para bem antes do ano 70, quando ainda estavam vivas as testemunhas oculares dos eventos dos quais Jesus Cristo participou. Muitos da Escola das Formas achavam que a descrição da destruição de Jerusalém predita por Jesus no Evangelho de Mateus, fora ali colocada porque a comunidade que teria escrito o Evangelho também havia presenciado a destruição, e não porque Jesus tivesse a capacidade de prever tal acontecimento. Ora, isto se devia a uma deturpação a quanto ao que é histórico no Evangelho. Hoje em dia esta hipótese não se sustenta mais: Jesus tinha, sim, a capacidade de prever o que aconteceria no futuro, e a queda de Jerusalém foi prevista por Ele e documentada no Evangelho de Mateus, antes que o fato acontecesse.

Não Confunda:
NAG HAMMAD, Ano de 1945 - Nome da localidade onde foram descoberto textos dos evangelhos apócrifos de origem GNÓSTICA, Foi encontrado acidentalmente por um pastor beduíno.

MAR MORTO, Ano de 1947 - Nome da localidade onde foram encontrados textos dos evangelhos apócrifos de origem essênia, Foi encontrado acidentalmente por um pastor beduíno.

As historia são cheia de coincidências , por isso muitos fazem confusão
O evangelho de SÃO TOME (existe muitos textos de TOMÈ, exemplo, atos de Tomé, Apocalipse de Tomé , mas só um é o EVANGELHO DO APOSTOLO SÃO TOME) Foi encontrado em NAG HAMMAND. Ele descreve um Jesus Místico e esotérico, Misticismo é característica do Gnosticismo!

Os textos do Mar Morto, são alguns místicos, afinal essênios eram místicos, POREM PARA SURPRESA DE TODA AS IGREJAS CRISTÃO, FORAM ENCONTRADOS TEXTOS AUTÊNTICOS, IGUAL OS DA BÍBLIA, Depois dos testes em laboratório, chegaram a conclusão que a BÍBLIA "entre aspas", foi Copiada destes texto, pois a copia da Bíblia em poder da Igreja é mais nova do que a encontrada no MORTO.(muito mais antiga, portanto mais próxima ao original - senão seria o proprio original da biblia)

A IGREJA CATÓLICA RECONHECE ALGUNS TEXTOS COMO SENDO AUTÊNTICOS
A IGREJA EVANGÉLICA TAMBÉM RECONHECE O ACHADO DO MAR MORTO
A IGREJA JUDAICA RECONHECE ALGUNS TEXTOS COMO PERTENCENTES A TORÁ (Bíblia deles)

É UM ACHADO VALIOSO PARA VÁRIAS IGREJAS

Já em Nag Hammad, Nada se aproveita para os Católicos , evangélicos e Judeus, pois são textos Místicos,
Pore´m foi em NAG HAMMAND que foi encontrado o EVANGELHO de SÃO TOMÈ

Confira o FILME STGMATA, ele fala sobre esta descoberta.


Avalie Comente Marque como Favorito Recomende

Opiniões

8 Comentário(s).

Mostrando as 5 primeiras.
  • Lúcio Navarro

    Lúcio Navarro | 30 de Março de 2010 | Escreva para o autor do comentário

    3 leitores gostaram da opinião | 0 reprovaram a opinião

    ACHO QUE MUITA COISA AINDA PODEM SER DESCOBERTAS SOBRE A ESCRITURA DA BÍBLIA SÓ QUE PARA QUEM NÃO TEM ACESSO AOS ORIGINAIS E NEM ENTENDE A LINGUA EM QUE FORAM ESCRITOS FICA DIFÍCIL DE ACREDITAR EM TUDO, QUE DEUS NOS ILUMINE PARA SABERMOS DECIDIR ENTRE O CERTO E O ERRADO

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • sonia silva

    sonia silva | 23 de Novembro de 2009 | Escreva para o autor do comentário

    4 leitores gostaram da opinião | 2 reprovaram a opinião

    "Cada pessoa reconhece o Senhor da sua própria maneira,
    nem todas iguais".(Teódoto)
    Quando o ser humano respeitar as crenças de cada um ai
    poderemos dizer que vamos no caminho certo,sou uma curiosa e a mim tanto me faz que os manuscritos sejam de
    Nag Hammadi, ou que seja a biblia que actualmente conhecemos, o saber nunca ocupou lugar e para mim se
    poder ficar a saber um pouco mais de Deus ou de meu querido irmão Jesus melhor. Que Deus abençoe todas as relegiões que sirvam para ajudar o proximo sejam eles pecadores ou homens santos sem discriminação.

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • Eliane Vilas Boas

    Eliane Vilas Boas | 6 de Setembro de 2009 | Escreva para o autor do comentário

    5 leitores gostaram da opinião | 0 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    A BYU, uma universidade americana estuda os Manuscritos e tem um discurso gravado em sua TV internacional, pra quem quiser assistir basta procurá-lo nas datas anteriorres de sua programação.
    www.byu.tv/international

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • Vitor Silva

    Vitor Silva | 29 de Março de 2006 | Escreva para o autor do comentário

    1 leitores gostaram da opinião | 0 reprovaram a opinião

    Trechos da entrevista feita pela Veja a Emanuel Tov, pesquisador holandês que dedicou mais de 30 anos pesquisando os Manuscritos do Mar Morto.


    Veja - Ao anunciar a conclusão da edição dos Manuscritos do Mar Morto, o senhor disse que isso estava acontecendo depois de 54 anos de excitação, expectativa, muita crítica e poucos elogios. Quais foram essas críticas?

    Tov – as principais críticas ocorreram há dez, vinte anos, antes de eu assumir o cargo de editor-chefe da publicação dos manuscritos, em 1991. Desde que eles foram descobertos e começaram a ser estudados, o mundo académico protestou contra o número restrito de pesquisadores que tinham acesso aos textos. Além de críticas, isso gerou uma série de especulações e boatos.

    Veja – Que especulações eram essas?

    Tov – Havia grande expectativa de que os manuscritos trouxessem revelações sobre a vida de Jesus Cristo e sua relação com o judaísmo. Mas isso não ocorreu. Não encontramos nada sobre Jesus ou João Batista nos manuscritos. Muitas pessoas, entretanto, se recusaram a aceitar tal fato e começaram a dizer que havia, sim, manuscritos com referências a Jesus, mas que eles teriam sido escondidos ou queimados pelo Vaticano. Afirmam que o vaticano não teria gostado desse suposto texto sobre a vida de Jesus, que poderia comprometer a fé dos cristãos. É evidente que ninguém pode provar se esses boatos são verdadeiros ou não. Nós acreditamos que sejam falsos, nos parece um absurdo acreditar nisso. Mas essas versões saíram em alguns jornais. Os jornalistas gostavam de falar sobre isso.

    Veja – O senhor diz que Jesus Cristo não aparece nos manuscritos, mas há um capítulo que descreve a vinda do “filho de Deus” para a Terra. Não seria ele Jesus?

    Tov- de fato, há um texto que chamamos de “O texto do filho de Deus”. Mas não há consenso entre nós, pesquisadores, sobre que era esse “filho de Deus”. Alguns estudiosos dizem que é uma entidade divina, outros afirmam que é um simples ser humano, alguns o associam a uma pessoa angelical e há quem diga que era um ser demoníaco. É difícil explicar esse texto, mas definitivamente ele é importante e contém expressões similares às do Novo Testamento. Algumas pessoas podem dizer que este “filho de Deus” é Jesus Cristo, mas a maioria dos pesquisadores não concorda com isso. Não há nada que comprove essa associação. “Filho de Deus” é um título muito genérico, também encontrado na bíblia dos hebreus, no Livro de Daniel. Não é necessariamente Jesus.

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • dirceu

    dirceu | 30 de Janeiro de 2006 | Escreva para o autor do comentário

    0 leitores gostaram da opinião | 2 reprovaram a opinião

    foi a maior descoberta religiosa dos novos tempos que prova a existencia de jesus cristo, ate mais que o santo sundario

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
Ver todas as 8 opiniões.



Comente

Somente usuários logados podem enviar opiniões...

Você já é um usuário cadastrado no site Sobrenatural.Org? Se sim, faça seu login abaixo. Caso contrário, clique aqui para efetuar o cadastro.

QUEM ENVIOU ESTE CONTEÚDO:

Mateus Fornazari

Mateus Fornazari

Usuário Assinante.

Responsável pelos sites Sobrenatural.Org, LojaSobrenatural.com.br e Documentarios.Org. É licenciado e bacharel em Ciências Biológicas e Técnico em Processamento de Dados. Programa em GAS-2003 e é especialista em Clipper. Agora me aventuro em Ruby on Rails


NOSSO CANAL NO YOUTUBE


NOSSO BLOG



PUBLICIDADE

PRODUTOS DA LOJA SOBRENATURAL

DIRETO AO ASSUNTO

INTERATIVAIDADE

http://bs.serving-sys.com/BurstingPipe/adServer.bs?cn=tf&c=19&mc=imp&pli=8942288&PluID=0&ord=[timestamp]&rtu=-1